Friday, January 17, 2014

15 de Janeiro

Diálogos Perdidos.

Uma: Sabe o que eu não entendo? 
Outro: As questões existenciais da vida, universo e tudo mais? 
Uma: …. Er„, bem eu não ia falar disso mas não deixa de estar certo…
Outro: Sobre o que você queria falar então?
Uma: Banheiros públicos.
Outro: Você tem minha atenção. 
Uma: Sabe quando você tem que ir ao banheiro em um banheiro público e você se equilibra nos joelhos para fazer xixi?
Outro: Na verdade… Não.
Uma: Oh… É mesmo você não teria como saber, enfim nos banheiros femininos existem um espaço entre as paredes das cabines e o chão, um espaço considerável sabe, e quando a gente está lá… Se equilibrando, é normal… Eu acho , que se olhe para o chão.
Outro: Sim… E 
Uma: Inevitável mente a gente acaba olhando para os pés das pessoas ao nossos lados… Isso me incomoda um pouco
Outro: Essa é sua reclamação. Você não gosta de olhar o pé alheio? Com tantas coisas irritantes em banheiros públicos a visualização indesejada dos pé alheios é o assunto de sua pauta? 
Uma: É um assunto bastante pertinente! Eu não gosto que olhem para os meus pés, levei anos desenvolvendo formas de esconde-los em todas as situações possíveis e quando eu vou ao banheiro não tenho se que a liberdade de esconder meus pés…acho isso ultrajante. Imagine por exemplo que ao meu lado esteja uma louca com fetiche por pés e de repente ela quiser me atacar. Isso é um assunto alarmante.
Outro: Qual é o problema dos seus pés? 
Uma: São feios. 
Outro: Isso é um bom motivo acho. E quão grande é a taxa de ataques movidos por podolatria nos banheiros femininos? 
Uma: Nunca aconteceu comigo… mas acho que são altas…
Outro: Sua precisão me impressiona.
Uma: Seu cinismo me encanta. 
Outro: Realmente sou encantador. 
Uma: E eu… Bastante Impressionante. 
Outro: Nunca disse o contrário.



No comments:

Post a Comment