Tuesday, February 11, 2014

11 de Fevereiro

Antes de mais nada – Disse  homem que a abordou na festa da faculdade. – Eu só quero conversar, pelo menos por agora, depois eu vou tentar te chamar pra dançar.
– Eu acho que eu vou dizer não  – Ela respondeu com um sorriso gentil, estava achando aquilo bastante cômico.
– Você nem deixou que eu apresentasse meus argumentos.
– AH... Você tem argumentos? – Ele acenou com a cabeça e tomou um gole da cerveja dele. Ela olhou em volta e voltou os olhos para ele. – Ok.  Mostre-me seus argumentos.
– Bem, eu estou sozinho, você está sozinha.  Eu e você estamos sem bebidas nas mãos – ele disse jogando a lata de cerveja no lixo  – As músicas tocando são legais e dançantes. E embora dançar sozinho é bom, dançar com alguém é sempre melhor.
Ela pensou em mencionar que os argumentos dele eram bastante subjetivos e nem eram muito bons, mas ela não disse nada.  O que para ele foi uma vantagem, uma vez que... Ele não saberia o que dizer depois daquelas conclusões.
– Então? – Perguntou ele empolgado.
Ela pensou por um momento e sorriu, um pouco culpada.
– Acho que não... Eu vim...
– Deixe-me adivinhar – Ele disse  confiante. – Você veio aqui com suas aias e não quer ser incomodada por que você quer fazer companhia a elas? Mas meu bem, eu estou pedindo apenas uma dança.
Ela suspirou e olho em direção a outra jovem, que vinha do bar com duas latas de refrigerante. A outra jovem olhava para os dois com um ar muito curioso e bem humorado ao mesmo tempo.  
– Viu, sua amiga nem vai se importar.
– Ela não é minha amiga.
– Não?
– Não, é minha namorada.






No comments:

Post a Comment