Monday, March 17, 2014

16 de Março

Os Sete. 
Orgulho e Preguiça 

Jamais deixe as jovens donzelas caminharem sozinhas pelas areias molhadas pela água do mar.
Não abandone a jovem para seguir a voz doce e encantadora da sereia traiçoeira que chama homens e mulheres.
Pois o homem afoga-se e morre, e na jovem virgem criam escamas e ela é desgraçada com a imortalidade das sereias.

Há muitos anos, onde homens podiam ser homens ou objetos, quando os grandes castelos eram habitados por famílias grandes e numerosas, e as pessoas temiam e acreditavam nas histórias sobre sereias e elfos nasceram, em um berços feitos de madeira boa  e decorados com mantos bordados a ouro, dois irmãos que dividiam a data de aniversário.
Filhos de senhor da Ilha segunda, Primia e Gawen nasceram a beira mar. Ela de longos cabelos dourados, como os do pai, e olhos tão azuis que o próprio mar a invejava e Gawen de cabelos cor de fogo, da família de sua mãe  e com olhos tão azuis quanto as da irmã.
Ainda que houvesse muitas similaridades nas feições do rosto de Gawen e Primia, seria impossível confundir ambos. Ela, eloquente e de pensamento rápido era conhecida por falar mais do que devia e nunca parecer errada, ele calado e sempre atrás da irmã, era conhecido por passar horas estudando sobre lendas e mitos e também por ter um interesse curioso com a forja de armas.  As personalidades dos Gêmeos eram sempre uma dor de cabeça para o aristocrata senhor da Ilha.
Primia tinha dezenove anos, e estava prometida a um cavaleiro de terras distantes, não seria problema para ela casar-se, era seu dever e sabia muito bem que como uma jovem donzela, era esse seu dever. Uma tarde, quando a noite começava a pintar o céu de escuro, depois de que viu partir seu futuro esposa para as terras além-mar, foi a jovem passear pela praia, ela sempre ouviu as histórias de jovens que eram levadas pelas ondas e viravam sereias, mas Primia acreditava que aquilo era apenas uma bobagem.
Andava solitária pelas areias brancas quando escutou, a voz delicada que parecia chama-la, cantava ou sussurrava, fosse o que fosse, pedia para que Primia chegasse mais perto, que deixasse sua pela branca e delicada tocar as águas frias e salgadas do mar, ela era uma excelente nadadora, não era?  Por que não então?
Foi assim que aconteceu, ao tocar os pés na água, a jovem fora recebida por três linda mulheres, pouco mais velhas que ela, e as três a guiaram para as profundezas e o que se passou lá, Primia jamais se lembraria, mas naquele instante soube que não poderia jamais voltar para casa.
Gawen  buscava a irmã em todos os lados e a encontrou sentada em uma pedra, a beira d’água, chamou-a inúmeras vezes mas quando ela virou-se, o irmão percebeu o que havia acontecido. A jovem, agora sereia, chorava por saudades que ela ainda ia sentir, Mas Gawen disse que solucionaria aquilo. Buscou um dos vários cordões de ouro que a irmã possuía no castelo , encontrou um medalhão dourada que tinha um interior para guardar moedas escondidas, e era exatamente o que precisava.
Com o medalhão nas mãos, Gawen puxou uma das escamas da cauda vermelha de sua imã e a mergulhou na água do mar antes de coloca-la no pequeno espaço, fechar o medalhão e coloca-lo no pescoço da irmã.  Ele sabia que enquanto ela tivesse uma escama molhada,  ela poderia andar como uma humana.  E não demorou muito para que ela conseguisse aprender a dominar a mudança. 
O tempo passou e Gawen conseguiu manter o segredo de sua irmã, que passava todas as noites nas águas negras do oceano aprendendo os mistérios das sereias.  Mas o jovem estava determinado a não perder a irmã que tanto amava. Sabia que homens jamais conseguiriam tornar-se seres do mar, então buscou outra forma simples de também tornar-se um imortal, como a irmã.
Quase dois anos se passaram antes que Gawen pudesse encontrar a solução, e estava na aldeia de elfos que vivia no coração da floresta que cercava o castelo.  Para tornar-se um elfo, era preciso que o ser humano fizesse um elfo curvar-se ante sua força, sabedoria, ou o que fosse. Então ele passou dois anos desenvolvendo uma diferente lâmina que seria perfeita para uma espada usada não por um homem, e sim por uma criatura orgulhosa e sábia.
Foi Gawen quem iniciou a arte de forja dos Elfos e foi com uma espada que ele ganhou o respeito dos Elfos, e tornou-se um deles.
Os irmãos então partiram da ilha que nasceram para conhecer o mundo, a história diz que ambos os jovens, filhos gêmeos do senhor da Ilha, desapareceram no mar, mas a verdade é que fugiram para conhecer o mundo e as outras tribos das quais pertenciam, sempre juntos e sempre cuidando um do outro..
Eram solitários, e por séculos eles acreditavam que a vida eterna seria o peso que carregariam nas costas, e como todo ser que vive mais do que deveria... A ideia de não morrer jamais, começou a ser aterrorizante.  
Quando estavam perdendo as esperanças, tudo mudou... Os gêmeos conheceram a um ser de rosto jovem e olhos muito antigos, e este ser, chamado Lucien, possuía um conhecimento que deixou os irmãos  esperançosos novamente. Lucien sabia como tornar um Imortal... Mortal.


Os Filhos do Orgulho, que vivem nas florestas, são difíceis de curvar.
Mas se conseguir fazer
Um deles vai se tornar. 

No comments:

Post a Comment